Número total de visualizações de página

terça-feira, 11 de março de 2014

Seminário




A Bíblia de Cervera: um manuscrito sefardita iluminado 
(1299-1300)
Seminário, dia 12 de Março, pelas 18h00  -  BNP

Entrada livre



(BNP)




Décimo primeiro encontro do ciclo de seminários "Um mês, um códice iluminado", iniciativa do Instituto de Estudos Medievais (IEM) da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL) em parceria com a Biblioteca Nacional de Portugal.

A Bíblia hebraica da BNP, conhecida como Bíblia de Cervera (Il. 72), pela riqueza iconográfica e pela qualidade excepcional da sua iluminura, surge como um dos mais belos manuscritos sefarditas medievais iluminados, escrita para um certo Sasson, nos anos 1299/1300. É um dos raros códices hebraicos de que se conhece o nome de todos os seus protagonistas, desde o copista (Samuel ben Abraham ibn Nathan), ao iluminador (Joseph ha-Sarfati) até ao escriba responsável pela decoração massorética (Josué ben Abraham ibn Gaon).

Esta Bíblia influenciou outros manuscritos hebraicos, como a Bíblia Kennicott I (Oxford: Bodleian Library), de 1476, copiada em La Coruña para o judeu português Dom Salomão de Braga. A Bíblia de Cervera apresenta-se, pois, como um exemplo claro da arreigada tradição manuscrita e artística entre os judeus peninsulares, de que os portugueses não desmereceram, com a importante escola de iluminura hebraica em Lisboa no final do século XV. 

A apresentação estará a cargo de José Augusto Ramos, Luís Urbano Afonso e Tiago Moita (FL-UL).