Número total de visualizações de página

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Obras de recuperação da sinagoga de Ponta Delgada





Obras de recuperação da sinagoga de Ponta Delgada começam "em breve"
Lusa /online /Regional /11 de Janeiro de 2014, 12h02






O presidente da Associação dos Amigos da Sinagoga de Ponta Delgada, nos Açores, afirmou hoje que "vão começar em breve" as obras de recuperação do mais antigo templo judeu em Portugal, onde ficará instalado um museu hebraico.



“Vai começar muito em breve. Acredito que sim. Os procedimentos estão todos prontos. A obra deve arrancar muito em breve”, afirmou à Lusa José de Almeida Mello, acrescentando que “está previsto a obra durar oito meses”.






A sinagoga Sahar Hassamain, fundada em 1836, está abandonada há meio século, mas possui um espólio que inclui diversos objectos usados nas cerimónias religiosas, mobiliário, papéis, livros, documentos impressos e manuscritos, além de pergaminhos enrolados e pequenos livros de bolso.
José de Almeida Mello revelou que “na próxima semana será retirado da sinagoga o pouco que resta” ao nível de objectos e mobiliário, sendo que todo este espólio ficará “à guarda e salvaguardado” na Biblioteca Municipal Ernesto do Canto.






“Aquilo que aparentemente parece ser lixo, papel picado, tudo isso, foi salvaguardado. Nós não deitamos rigorosamente nada para o lixo, ou seja, recolhemos tudo. Salvaguardamos tudo para que a memória da Sinagoga, da comunidade hebraica de Ponta Delgada e dos Açores fique salvaguardada”, referiu o presidente da Associação de Amigos da Sinagoga de Ponta Delgada.


Entre os objectos recolhidos está documentação em hebraico do século XIX e uma cadeira em madeira usada para realizar circuncisões, que foi oferecida por um antepassado do ex-presidente da República Portuguesa Jorge Sampaio.


Na última reunião de 2013, a Assembleia Municipal de Ponta Delgada aprovou, apenas com a abstenção do Bloco de Esquerda, a autorização prévia que permite à autarquia a repartição de encargos do contrato relativo à empreitada de adaptação do edifício da Sinagoga desta cidade a museu hebraico.
A obra, cujo projecto de arquitectura é da autoria de Igor França e o projecto de especialidades da responsabilidade do Gabinete 118 - Gestão de Obras e Projectos, Lda., foi já candidatada a fundos comunitários, cuja comparticipação pode ir dos 85 aos 95 por cento.


Para o presidente da câmara de Ponta delgada, José Manuel Bolieiro, esta obra, que vai transformar a sinagoga Sahar Hassamain em museu, permitirá colocar o concelho açoriano no roteiro das cidades mundiais com património hebraico.
A recuperação do edifício, localizado no centro histórico de Ponta Delgada, prevê a requalificação do espaço de culto, a criação de uma biblioteca, um museu e um espaço dedicado à interpretação do legado hebraico nos Açores.


O presidente da Associação de Amigos da Sinagoga de Ponta Delgada adiantou, também, que já foi contratada a historiadora Susana Goulart Costa, docente na Universidade dos Açores, para fazer o programa científico do espaço museológico.
Paralelamente, a associação continua a trabalhar com parceiros norte-americanos em torno do património hebraico açoriano e a tentar estabelecer novos contactos de modo a “criar uma rede” em torno deste projecto nos Açores.






“A embaixada de Israel também tem acompanhado e apadrinhado esse projecto. Esperamos agora com a maior expectativa o arranque das obras”, afirmou José de Almeida Mello, recordando que o antigo templo judaico foi cedido ao município pela comunidade israelita em Portugal.




Fotografias retiradas de GI/CMPD - Lubélia Duarte 
Jornal Açores





Fonte: http://www.acorianooriental.pt