Número total de visualizações de página

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

O humor dos sefarditas









Marcel Israel, é um sefardita búlgaro radicado em Madrid e habitual colaborador do Centro Sefarad-Israel.


Marcel dará na próxima segunda-feira uma conferência intitulada "Humor judeo-español de Bulgaria: orígenes, fuentes, características , relación con otros Idiomas y Comunidades, horizontes de futuro".


Haverá um breve relato sobre as obras básicas referente às brincadeiras como meio de expressão comum na cultura judaica, com particular destaque para as contribuições de autores como Heine, Freud e Landmann.
Questões da origem e o desenvolvimento referente à piada sefardita nos Balcãs, especialmente na Bulgária, serão também discutidos, onde comunidades sefarditas sobreviveram em Sófia, Plovdiv e Varna. 
A parte principal da conferência contará com muitos exemplos de piadas e trocadilhos sefarditas, o Shakas Djudías Bulgária, explicando as suas origens e respectivo impacto na sociedade.



Dia 3 de Novembro, pelas 19h00, (hora de Espanha).




Palácio de Cañete, c/ Mayor 69

Entrada gratuita




Via: http://www.casasefarad-israel.es



Armários secretos





Hechal é para os judeus sefarditas o termo para o armário ou para a reentrância de uma parede, em direcção a Israel, onde se guardam os rolos da Torah (Sifrei Torah). Esta designação vem do hebraico הֵיכָל palácio, expressão utilizada nas diversas épocas do Templo de Jerusalém, para se referir ao santuário onde estava o Santo dos Santos.






 Casa do Castelo - Sabugal.
Fotografia de R@fael Baptista



Segundo alguns historiadores, após 1496/97, este tipo de "armários", quase sempre em pedra granítica, estavam situadas em casas particulares, usadas como sinagogas clandestinas e espalhadas de norte a sul de Portugal.







Freixo de Espada à Cinta.
 Rede de Judiarias de Portugal




Da esquerda para a direita - Porto e Medelim.
Fotografias de Michael Milgrom/Genie Milgrom 
Sepharad Jewish Heritage






Da esquerda para a direita - Castelo de Vide e Guarda.
Sepharad Jewish Heritage e Rede de Judiarias de Portugal






Vilar Maior - Sabugal.



Chamo a vossa particular atenção, que após o decreto de expulsão, os rolos sagrados que sobreviveram aos assaltos das judiarias foram levados para fora do país, ficando alguns textos e outros manuscritos de categoria menor, possivelmente utilizados e guardados neste tipo de "armário".
O facto que importa realçar, é que em quase todas as antigas judiarias deste país se pode encontrar este estilo de construção em pedra, curiosamente, alguns estavam escondidos por detrás de armários, cortinas ou paredes falsas, como o ocorrido no Porto. 
Não sendo uma mera coincidência este dado, menos justificável é a argumentação de alguns, de estarmos perante algo relacionado apenas para a simples exposição de porcelanas caseiras.






Guarda.
Sepharad jewish Heritage





Da esquerda para a direita - Malhada Sorda - Almeida e S. Vicente de Pereira - Ovar.
Fotografias de Cina Santos e Jornal João Semana



Note-se no pormenor lindíssimo de como a pedra foi trabalhada em alguns destes "armários", e noutros, é curioso verificar que há marcas de cruzes, como que santificando o lugar. Estas marcas foram profusamente utilizadas pelos conversos e cripto-judeus, como símbolo da sua nova e assumida religião, ou então, para não levantar suspeitas a vizinhos e estranhos que pudessem aparecer nos seus lares.




 Fontes: Sephard Jewish Heritage
          Blogue Eterna Sefarad




quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Pensamento rabínico








"Rabino orando", de Szymon Buchbinder.





"Da felicidade ao sofrimento é somente um passo; do sofrimento para a felicidade parece demorar uma eternidade."



Pintores portugueses




Aguarelas de
 Beatriz Lamas de Oliveira





Rua Francisco Sanches - Braga.




Fontanário público em Sintra.




Árvore exótica do Jardim de Serralves. 





domingo, 26 de outubro de 2014

Curiosidade




A Janela Manuelina situada na antiga Judiaria de Linhares da Beira, está localizada junto à Rua da Procissão, hoje denominada Rua Direita e que dava acesso à Rua da Judiaria, sendo seu donatário, em 1523, o fidalgo Francisco de Almeida, que dela recebia 5000 réis anuais.







A designada "Casa Manuelina", é um edifício de porte nobre com a fachada em alvenaria de granito. O imóvel apresenta uma das mais elaboradas janelas manuelinas de Linhares, tendo sido classificado de Interesse Público. Actualmente, é conhecido como Casa do Judeu e nele funciona um ponto de Venda de Artesanato.












Foto retirada do blogue: raulbrancofotos.com




A Judiaria era limitada apenas por uma rua, com entrada larga por uma ampla porta.
Durante o reinado de D. Manuel I, foi construído sobre esta mesma entrada, um edifício e a porta gótica da Judiaria, substituída por um arco abatido.


Nos registos do Tribunal da Inquisição de Coimbra, dos judaizantes de Linhares da Beira, de 1573 até 1711, existem nomes de famílias dos inquietados, como os:  Martins, Rodrigues, Nunes, Froes, Fernandes, Carvalho, Dias, Gonçalo, Seixas, Almeida, Gomes, Matos, Teles, Gonçalves, Costa, Ferrão, Ferreira, apontados por ordem cronológica nos processos inquisitoriais.*



*Gente da Nação além e aquém do Côa - Adriano Vasco Rodrigues/Maria da Assunção Carqueja
Página 120.




Durante a Baixa Idade Média, os judeus foram uma das forças mais dinâmicas da povoação, estrategicamente relegados para o sector sudeste do aglomerado, mas plenamente integrados na malha urbana e na própria comunidade de Linhares da Beira.




Fontes: Livro "Gente da Nação além e aquém do Côa"
tabernadoalcaide.serradaestrela
patrimoniocultural.pt




Casa da Cultura dos Olivais





A Junta de Freguesia de Olivais através da sua Casa da Cultura em parceria com a Associação Cultural General Gomes Freire de Andrade, lançou este mês, o ciclo: “Diálogos inter-religiosos”, que será constituído por várias conferências, dedicadas a diversas comunidades religiosas. 
Tem como principal objectivo, dar a conhecer um pouco de cada religião, da sua história, cultura e gastronomia.
Procura-se também sensibilizar o público para a diversidade religiosa e cultura do nosso país.











Casa da Cultura dos Olivais
Rua Conselheiro Mariano de Carvalho, 67 - 68 
(Olivais Velho)

Telefone 218 533 527







quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Sugestão - Centro Cultural Casapiano




Exposição de artes plásticas, de vários artistas nacionais e estrangeiros

Até dia 31 de Outubro
De Segunda a Sábado, das 10h00 às 17h30


























Centro Cultural Casapiano 

 Rua dos Jerónimos, 7 - Belém, Lisboa 


Fotografias de R@fael Baptista e de M@anuela Videira



quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Exposição em Castelo de Vide














Via: Câmara Municipal de Castelo de Vide





A frase da semana









"De Estaline só mereço gratidão pela minha lealdade, de Deus mereço o mais severo castigo por ter violado milhares de vezes os seus mandamentos. Agora repare onde me encontro e veja se existe ou não um Deus".



Guenrikh Yagoda

Chefe da O.G.P.U. 
(A polícia secreta da União Soviética, 1923 - 1934)


Curiosa frase proferida por Yagoda a Aleksander Orlov, antes da sua execução,  em Março de 1938.



segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Pintores portugueses





Adriano Sousa Lopes

 (Vidigal, Leiria, 20 de Fevereiro de 1879 — Lisboa, 21 de Abril de 1944)


Durante a Grande Guerra foi o pintor oficial do Corpo Expedicionário Português. 
Nas trincheiras, captou o heroísmo e o sofrimento diário dos soldados portugueses.






"A rendição"





 "Destruição de um posto de artilharia alemã"





"As trincheiras"





"Funeral do soldado desconhecido"




As telas de Sousa Lopes espelham de forma única a participação portuguesa no conflito, mostrando o lado humano da guerra de uma maneira que mais nenhuma forma de arte conseguiu captar.


de Teresa Abecasis‏

  


Colóquio - Ordem dos Médicos





Dia 23 de Outubro, Ordem dos Médicos 
(biblioteca)









Aires Gonçalves, Rodrigo Lopes, judeu português, médico pessoal da rainha Isabel I de Inglaterra
José Pedro de Sousa Dias, seguindo o dedo do gigante: Castro Sarmento, Newton e a Medicina Mecânica.



Via: Cátedra de Estudos Sefarditas "Alberto Benveniste"






domingo, 19 de outubro de 2014

Curiosidade





O primeiro 'kibutz', Degania, foi criado em Outubro de 1909, perto do Lago Kinneret.  
Faz este mês 105 anos, que o movimento kibutziano surge no panorama interno da então Palestina.


















Fotografias retiradas de: commons.wikimedia.org
www.ynetnews.com
israelsgoodname.wordpress.com
www.danielabraham.net