Número total de visualizações de página

domingo, 26 de outubro de 2014

Curiosidade




A Janela Manuelina situada na antiga Judiaria de Linhares da Beira, está localizada junto à Rua da Procissão, hoje denominada Rua Direita e que dava acesso à Rua da Judiaria, sendo seu donatário, em 1523, o fidalgo Francisco de Almeida, que dela recebia 5000 réis anuais.







A designada "Casa Manuelina", é um edifício de porte nobre com a fachada em alvenaria de granito. O imóvel apresenta uma das mais elaboradas janelas manuelinas de Linhares, tendo sido classificado de Interesse Público. Actualmente, é conhecido como Casa do Judeu e nele funciona um ponto de Venda de Artesanato.












Foto retirada do blogue: raulbrancofotos.com




A Judiaria era limitada apenas por uma rua, com entrada larga por uma ampla porta.
Durante o reinado de D. Manuel I, foi construído sobre esta mesma entrada, um edifício e a porta gótica da Judiaria, substituída por um arco abatido.


Nos registos do Tribunal da Inquisição de Coimbra, dos judaizantes de Linhares da Beira, de 1573 até 1711, existem nomes de famílias dos inquietados, como os:  Martins, Rodrigues, Nunes, Froes, Fernandes, Carvalho, Dias, Gonçalo, Seixas, Almeida, Gomes, Matos, Teles, Gonçalves, Costa, Ferrão, Ferreira, apontados por ordem cronológica nos processos inquisitoriais.*



*Gente da Nação além e aquém do Côa - Adriano Vasco Rodrigues/Maria da Assunção Carqueja
Página 120.




Durante a Baixa Idade Média, os judeus foram uma das forças mais dinâmicas da povoação, estrategicamente relegados para o sector sudeste do aglomerado, mas plenamente integrados na malha urbana e na própria comunidade de Linhares da Beira.




Fontes: Livro "Gente da Nação além e aquém do Côa"
tabernadoalcaide.serradaestrela
patrimoniocultural.pt