Número total de visualizações de página

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Sugestão literária




O Leão de Judá Rugiu em Lourosa de Besteiros
 
 
 
 
 
Lourosa de Besteiros é uma pequena localidade do concelho de Tondela onde os Judeus e depois os Cristãos-Novos viveram e deixaram as suas marcas.
 
Quem terão sido? O que fariam? Que tipos de vida comunitária terão vivido? Porque deixaram suas marcas de forma tão expressiva? Cabalistas? Seculares? Mestres de ofício, Físicos, Filósofos, Poetas? Quais os seus nomes? De onde vieram?
 
As perguntas são muitas e a busca de respostas são imensas!
 
Lourosa de Besteiros encerra um conjunto centrado pela Casa Grande (1612-2012) memórias testemunhadas em sinais, marcas, inscrições e um tanto de mistério que mesmo ao mais incauto visitante desperta curiosidade e estimula a imaginação e meditação num tempo em que a “Gente da Nação” Desenvolveu trabalho na Terra com os olhos postos no céu.
 
Luís Filipe Pereira e A. Domingues Pereira explicam no livro “ O Leão de Judá Rugiu em Lourosa de Besteiros” muitos desses mistérios numa tentativa actual de interpretar os sinais do passado.
 
A obra tem características inéditas, direi mesmo únicas!
 
 
Quem enfraqueceu a Sansão e desacreditou a David e fez néscio a Salomão- Lourosa de Besteiros.
 
(Rede de Judiarias de Portugal)
 
Profusamente ilustrada, cativa desde a primeira página o leitor para empreender uma viagem no tempo e penetrar no íntimo daqueles que lavraram mensagens de fé na torsa do edifício de planta quadrangular que terá servido de Sinagoga ou Casa de Culto, olhando o Oriente para Jerusalém em direcção da qual se dirigiam as preces e o voto de “ L’ Shanha Haba B’ Yerushalaim” (No próximo ano em Jerusalém).
 
Luís Pereira dedica “O Leão Rugiu em Lourosa de Besteiros” à memória de seu pai, professor José Ribeiro dos Santos Pereira que “Atendendo a seu conhecimento, à sua cultura e à sua salvaguarda e na preservação dos vestígios judaicos de Lourosa de Besteiros. Acompanhou todo o processo de estudo e de investigação desde o seu início até ao anúncio da publicação deste livro”.
 
Pretendo com esta publicação “homenagear a memória Viva das gentes de Lourosa de Besteiros” os autores realçam que “o legado judaico é uma realidade cultural, histórica e social de Lourosa de Besteiros”.
 
Um convite à leitura e meditação deste livro de Luís Filipe Pereira e A. Domingues Pereira para conhecer a terra onde o Leão de Judá Rugiu em Lourosa de Besteiros.
 
 
José Levy Domingos
 
(Jornalista, membro do conselho consultivo da Rede de Judiarias de Portugal, investigador e historiador sobre o judaísmo e os judeus).