Número total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Adaptação da oração do Pai-Nosso, rezada pelos conversos/cristãos-novos de Carção, (Trás-os-Montes) no século XX:









Senhor, que estais nas alturas,
Por Vossos altos favores,
Vos chamam os pecadores:
Padre-Nosso.

A Vós, Senhor, como posso
O Vosso nome invocarei,
Pois decerto, eu bem sei
Que estais nos céus;
Amparai, Senhor, um réu,
Que muito ver-vos deseja,
Que Vosso nome seja,
Santificado,
Eternamente sejais louvado,
Por tais modos:
A uma voz digamos todos:
Seja,
Do dizer ninguém se peja,
Nem o mais de Vos louvar;
Só deve triunfar,
O Vosso nome,
Matai-nos a nossa fome,
Com o bem da Vossa mão,
E do céu, meu Deus o pão
Venha a nós.

Amparai-nos sempre Vós,
Dando-nos pão e mais pão,
E por fim, em conclusão,
O reino Vosso.

Fazei que seja nosso
Esse reino da verdade;
Sempre a Vossa vontade
Seja feita.

Quando dermos conta estreita,
Convosco, meu Deus, me veja,
Para perdoar-me seja
A Vossa vontade.

Dai-nos lá, na eternidade,
À Vossa vista um lugar;
Já que andamos a peregrinar
Assim na terra,
É assim que se desterra
Uma dor como tal prazer,
Pois melhor lugar não pode haver
Como no céu.

Em tempo algum seja réu,
Por culpas que não cometi;
A todos daí, como a mim,
O pão nosso.

Eu prometo ser tão Vosso
Que por Vós morrerei;
Sempre Vos louvarei
Cada dia.

Dai-nos prazer e alegria,
Com poderes da Vossa mão,
E a todos o perdão
Nos dai hoje,
Que de Vós ninguém foge,
Antes se chegam a ti contritos;
Porque sois Deus dos aflitos,
Perdoai-nos
E por amor amparai-nos!
Felizes os que de Vós amparo têm;
Absolvei-nos, também,
As nossas dívidas,
Que por serem contraídas
Temos todos grande dor;
Perdoai-nos, Senhor,
Assim como nós
Havemos mister, e Vós,
Se acaso o perdão nos dais,
A perdoar nos ensinais,
Perdoamos.

Que é glória Vossa, e damos
O perdão por mui bem feito,
Pois perdoar é preceito,
Aos nossos,
Pois, por sermos todos Vossos,
É mui justo o perdão,
Para que não haja, não,
Devedores,
Assim como os Vossos favores,
Que qualquer é superior,
Agora, por Vosso amor,
Não nos deixeis.

Senhor, não desampareis
Barro que não é valente,
Pois se deixa facilmente
Cair;
Cuidai muito em nos acudir
Com auxílios eficazes,
Que de cair somos capazes
Em tentação;
Esteidei-nos a Vossa mão,
Senhor, com todo o cuidado,
De contrair o pecado
Livrai-nos
Meu Deus e Senhor, dai-nos
Zelo e serviço fecundo,
E livrai-nos neste mundo
De todo o mal,
Agora, diga já cada qual,
Com bem puro e firme amor:
Louvado seja o Senhor.
Amen.




Retirado do blogue: 




quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Rosh Hashanah





Tizku Leshanim rabot






Pintura de Marc Chagall







Pintores portugueses





Luis Dourdil



Pintor e desenhador autodidacta, Luís César Pena Dourdil nasceu no dia 8 de Novembro de 1914, em Coimbra, e faleceu em 1989, em Lisboa.
Foi realizando, a par do seu emprego como artista gráfico, a sua obra aproveitando o máximo das concepções figurativa e abstracta.
Figuração/abstracção e desenho/pintura foram os binómios em que se construiu e desenvolveu a obra deste artista português.












segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Mor Karbasi - Judia





Uma grande interpretação da 
cantora Mor Karbasi.












Os Judeus e a Medicina - Tempo e Memória - Seminário






9 de Outubro a 13 de Novembro de 2014
Sessões das 18h00 às 20h00 








Organização conjunta com a Ordem dos Médicos. Sessões na Faculdade de Letras da Un. de LIsboa e na Ordem dos Médicos.
9 de Outubro, Ordem dos Médicos (biblioteca)
Luís Filipe Barreto, Garcia de Orta e as Relações Eurasiáticas
Maria do Sameiro Barroso, Garcia de Orta e a litoterapia oriental




Garcia da Orta.



16 de Outubro, Faculdade de Letras (sala 5.2)
António Andrade, Ciência, negócio e religião: o caminho de Amato Lusitano na Europa de Quinhentos
António Lourenço Marques, Amato Lusitano no trilho da história da ciência – cuidados paliativos




Amato Lusitano.



23 de Outubro, Ordem dos Médicos (biblioteca)
Aires Gonçalves, Rodrigo Lopes, judeu português, médico pessoal da rainha Isabel I de Inglaterra
José Pedro de Sousa Dias, Seguindo o dedo do gigante: Castro Sarmento, Newton e a Medicina Mecânica




Jacob de Castro Sarmento.



30 de Outubro, Faculdade de Letras (sala 7.1)
Joshua Ruah, O início da ética médica e da medicina moderna. Contributo dos médicos judeus
Sandra Neves da Silva, Medicina e Astrologia em Manuel Bocarro Francês e Rosales






6 de Novembro, Ordem dos Médicos (biblioteca)
João Maria Nabais, A Diáspora dos médicos judeus portugueses, entre o ser e o parecer
Maria de Fátima Reis, Rodrigo de Castro: razão e experiência no «médico perfeito»






13 de Novembro, Faculdade de Letras (sala de Actos)
Fernando Augusto Machado, Ribeiro Sanches: percursos de um despatriado
Amélia Rincon Ferraz, A vida e obra de Ribeiro Sanches. O Tratado da Conservação da Saúde dos Povos



Ribeiro Sanches.






Via: Cátedra de Estudos Sefarditas Alberto Benveniste



quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Sugestões




Forte do Bom Sucesso - Belém



A sua construção data do ano de 1780, durante o reinado de D.Maria I, tendo como objectivo o reforçar a defesa do Porto de Lisboa.

Estamos perante um magnífico exemplar de arquitectura militar do século XVIII, de autoria do General Vallerée.











Museu do Combatente



O Espaço Museu do Combatente, no Forte do Bom Sucesso, iniciou a sua implementação em 2003, sob orientação da Liga dos Combatentes.
Aqui se disponibiliza mostras permanentes – O Combatente do séc. XX; História Militar da Aviação; das Forças Armadas e de Segurança, bem como de armamento militar diverso e exposições temporárias.
































Fotografias de R@fael Baptista, M@nuela Videira e
 C@rlos Baptista - Julho de 2014




terça-feira, 16 de setembro de 2014

Reconstituição





Lorca
 Município na província e comunidade 
autónoma de Múrcia



A sua antiga judiaria está situada no interior do castelo de Lorca.
As pesquisas arqueológicas detectaram 12 edifícios, que juntamente com a sinagoga englobavam a respectiva judiaria local.


Reconstituições quer do espaço habitacional quer da sinagoga.






Reconstituição da área da antiga judiaria de Lorca.




Perspectiva histórica do que seria a sala de orações da sinagoga de Lorca e respectiva Tebah.







Localização da sinagoga







Exposição itinerante sobre os achados arqueológicos encontrados no espaço onde se situou a sinagoga de Lorca, peças dos meados do século XIV/XV, destacando-se a grande colecção de lâmpadas de cristal, utilizadas para a iluminação do templo.






Peças encontradas nas escavações.








Fotos dos achados arqueológicos retirados de:
 www.lorca.es/lorcainforma



Ver: http://www.huellasdelaculturajudiaenlorca.es/en




Fontes: www.larazon.es
www.navarroilustracion.com
safed-tzfat.blogspot