Número total de visualizações de página

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Shabat Shalom





Cidade da Guarda








Informações: Agência para a Promoção da Guarda
Tel: 271 232 570  Fax: 271 232 579
www.guardaconvida.pt - geral@guardaconvida.pt


"Last Tango in Berlin"







Ute Lemper regressa a Portugal para um concerto no CCB.
A voz única e a presença sensual desta cantora alemã, é garantia de um espetáculo memorável, onde a satíra e o humor negro típico do cabaret berlinense dos anos 20 e 30 do século XX e o glamour parisiense da mesma época, se cruzam com melodias do argentino Piazzolla.


Dia 3 de Junho, pelas 21h00 no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Curiosidade






O Poio do Judeu


Trata-se de um enorme bloco granítico, conhecido desde tempos antigos por Poio do Judeu.
Este bloco está localizado no topo do vale glaciar do Zêzere e, segundo a lenda, há muito tempo atrás andaria por estas bandas um pastor judeu com o seu rebanho, quando foi surpreendido por nuvens negras, sinal que uma grande tempestade se aproximava.
Com receio de deixar as pobres ovelhas para se abrigar e com um rebanho que contaria com mais de mil cabeças, o pastor vivia momentos angustiantes em arranjar rapidamente um tecto para si e seus animais, pois para agravar a situação, havia a presença de lobos nas encostas, foi então, que reparou num colossal pedregulho, onde por sorte a sua existia uma enorme gruta. Encaminhou o rebanho para dentro da gruta, tendo assim conseguido arranjar tecto para passar a noite.

Noite essa de grande temporal mas sem consequências de maior, pois o pastor não perdeu nenhuma das suas ovelhas. 

Assim nasceu o nome de Poio do Judeu, rochedo situado em pleno Parque Natural da Serra da Estrela. 



Fotografia de Laura



terça-feira, 28 de maio de 2013

III Ciclo de Cultura Judaica - Guarda




De 19 a 20 de Junho, a cidade da Guarda receberá mais um Ciclo de Cultura Judaica, que conta com visitas guiadas ao Centro de Interpretação Isaac Cardoso e diversas conferências ligadas há presença dos judeus em Portugal.








“Cada um descobre o seu anjo tendo um caso com o demónio”.


Mia Couto


Vencedor do prémio Camões 2013

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Ciclo de Conferências "Relações Luso - Italianas na época medieval e moderna"




Dia 28 de Maio, pelas 18h00, na Faculdade de Letras UL.


Esta edição do ciclo anual de conferências, debate sobretudo a importância das rotas comerciais entre Portugal e Itália.






Via: Cátedra Alberto Benveniste

A frase da semana







"Passei a vida tentando corrigir os erros que cometi na minha ânsia de acertar".



Clarice Lispector

"O circo", cartoon de Henrique Monteiro





sexta-feira, 24 de maio de 2013

Garcia Lopes




Médico cristão-novo de Portalegre, terá nascido no ano de 1520, filho de Jorge Gomes e de Violante Gomes, ambos naturais e residentes na cidade alentejana de Portalegre.
Teve dois irmãos, Gaspar Gomes que partiu para terras brasileiras e Diogo Gomes, que vivia na quinta do Vale de Mourelos, perto de Almada, bem como três irmãs, Isabel Gomes, Ana Gomes e Violante Mendes.
Estudou em Évora, iniciando a sua formação na gramática, latim e grego, posteriormente vai para Salamanca, onde terminou o curso de medicina.
Em Portalegre começou a sua carreira de clínico, casou com Clara Lopes, natural de Castelo Branco e tiveram dois filhos.
Depois de algumas peripécias pessoais, algumas delas muito pouco abonatórias, Garcia Lopes resolve deixar a família e veio para junto do seu irmão Diogo, que vivia em Almada, ambos, daqui partiram para França e para Antuérpia, onde irá permanecer dois anos.
Para trás deixou quase treze anos de clínica na região do Alto Alentejo. Em terras de Flandres, conviveu com cristãos-novos portugueses residentes no território, como os irmãos do médico Tomás Rodrigues da Veiga, Jácome de Olivares e Pero Faria (perito em língua hebraica), Francisco Fernandes e Fernão Galindo.






Antes de regressar a Portugal, publicou em 1564 o livro "Commentarii da Varia Rei Medicae Lectione". Já no país é preso por dívidas, ficando dois anos no calabouço. Libertado, pouco tempo depois é novamente detido, agora a contas com o Santo Ofício, devido há denúncia de uma prima sua, Inês Lopes, que publicamente divulgou que ele e toda a família continuavam a ser secretamente judeus convictos, e que só ela (Inês), se havia convertido por autêntica fé à religião católica.
Preso pela Inquisição de Évora, o médico fez o que muitos na sua situação fizeram, denunciou amigos e conhecidos, alguns deles seus companheiros do calabouço, e tentou persuadir outros, a denunciarem falsamente cristãos-novos e velhos, para produzir confusão nos processos acusatórios.
O facto é que em vez de reduzir a condenação, objectivo principal deste enredo sórdido, Garcia Lopes vê o tribunal agravar a pena, condenando o médico alentejano a ser queimado na fogueira, auto de fé que se realizou na praça de Évora no dia 14 de Dezembro de 1572.








Auto de fé no Terreiro do Paço (Lisboa). Ilustração de Miguel Mendonça.



quinta-feira, 23 de maio de 2013

Sinagoga del Tránsito - Toledo














Francisco Rodrigues





Peniche é uma localidade situada na zona costeira, e há muito passagem importante na navegação comercial desde a época romana.
Como muitas outras povoações do país, Peniche albergou  também uma população hebraica, que após o decreto de D. Manuel I, se tornaram cristãos-novos ou conversos.
Em 1630, a Inquisição acusa Francisco Rodrigues, um converso que vivia na quinta da Roliça, natural de Peniche, de práticas de judaísmo, acto considerado crime após 1496.
Francisco era filho de António Rodrigues, também ele cristão-novo e de Inocência Nunes, uma cristã-velha.
É preso no dia 26 de Janeiro de 1630, tendo a sentença sido proferida dois anos depois. Prisão, uso de hábito penitencial perpétuo, renunciar ao judaísmo, instrução na fé católica, penas e penitências espirituais.




Peniche







Ditado popular


“ Dos galegos e dos judeus, os melhores, livra-nos Deus”.


DITADO POPULAR PORTUGUÊS




terça-feira, 21 de maio de 2013

Identificação de mais de 500 marcas judaicas no concelho de Seia



Agência Lusa, Abril de 2013


Estudo sobre a presença judaica no concelho de Seia, permitiu identificar mais de 500 "marcas".



Seia




Este estudo está sendo realizado por Alberto Martinho, professor universitário e empresário, bem como por José Levy Domingos, historiador e jornalista, consultor na Rede de Judiarias de Portugal, fundador da Associação de Amizade Portugal-Israel, e por Luiza Metzker Lyra, investigadora da presença judaica no interior de Portugal.
Investigação que consiste na pesquisa e levantamento dos testemunhos e inscrições atribuídos aos judeus e cristãos-novos, com o objectivo de valorizar todo aquele património em termos culturais e turísticos para a região.
Só na aldeia de Santa Marinha tem mais de 42 casas com marcas da presença judaica, representando assim um número superior ao de Trancoso, apontou Alberto Martinho.
Os investigadores consideram que os dados até agora recolhidos, associados aos processos do Tribunal do Santo Ofício referentes ao concelho de Seia, são demonstrativos sobre a importante presença dos judeus no concelho, onde estavam intimamente ligados ao comércio e indústria, aos ofícios mas também dos que viviam da sua fazenda, proprietários agrícolas, mercadores e tratantes. 
O legado continua lá, os sinais ligados às diversas marcas cruciformes, as tradições orais, as histórias e os ditados populares. 
Um dos objectivos deste estudo, centra-se na criação de um futuro Museu da Herança Judaica, inserido na região de Seia.



Fotos:portugalfotografiaaerea.blogspot.pt 


Orações de Brites Henriques




Estas orações pertencem a Brites Henriques, uma cristã-nova que com a idade de vinte anos foi detida e encarcerada pela Inquisição de Lisboa, no dia 9 de Janeiro de 1674, juntamente com a restante família.
Orações retiradas à própria pela mesa do tribunal, possivelmente numa confissão forçada.

Foi o engenheiro de origem polaca, Samuel Schwarz, que recolheu estas preces dos processos da Inquisição do século XVII.
É de referir que há expressões cristãs misturadas com tradições da Torah:


"(...) Fazei por vosso Santíssimo nome que os Anjos que na vossa companhia estão pessão por my, me livre do poder de justiças e de falsos testemunhos e dos verdadeiros que me não impeção; livrai-me Senhor assim como livraste Noé do dilúvio a Jonas do ventre da balea aos vossos servos do forno ardente, a Daniel do lago dos leões, a Judith de Holofornes, a David do seu sogro Saul, a Santa Esther das avidas mãos de Amão (...)." Ano de 1674.


 "(...) Alto D´us de Abrahão, forte D´us de Israel, tu que ouviste a Daniel, ouve Senhor minha oração, tu Senhor que te apresentaste em tão altas alturas, ouve a mui peccadora, que te chama das baixuras (...)." 
Ano de 1674.


Brites Henriques foi colocada em liberdade em 1682, suas duas irmãs e seu pai faleceram no cárcere, e dos três irmãos presos, o mais velho, Diogo, é queimado na fogueira em 1683, dos outros, desconhece-se o destino.




domingo, 19 de maio de 2013

Sugestão literária


"The Dream Of The Poem: Hebrew Poetry From Muslim And Christian Spain, 950-1492" de
(2007), do professor Peter Cole, da Universidade de Princeton.
Uma colecção única da poesia hebraica escrita em Espanha.





Via: Zamora Sefardí


sexta-feira, 17 de maio de 2013

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Vestígios e memórias do passado







Banhos Judeus


Trata-se de um monumento em estilo mudéjar, situado na antiga Judiaria de Zaragoza, Espanha, localizado em frente à fortaleza conhecida pela designação de Castelo dos Judeus, edifício que serviu como prisão, sinagoga, hospital e açougue.
O que se conservou até hoje dos Banhos Judeus, é uma sala de planta ligeiramente rectangular, organizada como um claustro, com diversas secções nas galerias de pelo menos cinco metros de comprimento, tectos simples abobadados com dez colunas para separação do espaço central.
Estes banhos aparecem citados num documento do século XIII.











Fotografias: Ayuntamiento de Zaragoza e de Jose Vicente Niclos



Cinema São Jorge - Lisboa




quarta-feira, 15 de maio de 2013





Nas vitórias ou nas derrotas, continuarás a ser sempre o meu Benfica .



Figuras e factos




João Pinto Delgado (Portimão, 1580 - Amesterdão, 23 de Dezembro de 1653).




Cidade de Portimão


João Delgado foi poeta português, reputada figura da poesia cripto-judaica do século XVII.

Aos vinte anos deixa  o Algarve e muda-se juntamente com a família para Lisboa, com a finalidade de seguir os estudos e prosseguir o seu ideal no campo literário. 
Portugal vive nessa época sob o domínio espanhol, e por isso é natural o contacto com obras de autores espanhóis como: Herrera, Góngora e Luis de León, que na altura circulavam sob a forma de manuscritos. Apesar de existirem alguns dos seus poemas em língua portuguesa, o grosso da sua obra foi originalmente escrita em castelhano.
No ano de 1624 parte para Rouen, juntando-se aos seus pais, que tinham escapado à Inquisição portuguesa, cidade onde seu pai chega a ser um dos líderes da comunidade judaica ibérica ali instalada. Em Rouen, João Pinto Delgado publica uma colecção de poemas que viria a consolidar a sua reputação como poeta: " Poema de la Reyna Ester - Lamentaciones del Profeta Ieremias. Historia de Rut, y varias Poesias".






Viviam-se tempos difíceis, e embora longe do seu país o longo braço do Santo Ofício, desta vez espanhol, enviava um emissário a Ruan para investigar os cripto-judeus em França, e mais uma vez a família de João Pinto Delgado partiu, primeiro para a Antuérpia e depois para Amesterdão.
Nesta cidade holandesa o poeta português assumirá abertamente o seu judaísmo, passando a chamar-se de Moisés Pinto Delgado.





Sinagoga portuguesa de Amesterdão



Entre 1636 e 1640, torna-se um dos sete líderes da Yeshiva Talmude Torah de Amesterdão.
Nas "Lamentaciones del Profeta Ieremias", Moisés Delgado empreende uma dissertação sobre as tragédias na história de Israel, apresentando a visão de que o povo judeu é o primeiro responsável pelo seu sofrimento, por ter falhado em completo os seguimentos da Lei de Moisés. Tema bastante recorrente da literatura marrana, talvez pela consciência de culpa em relação ao não cumprimento da sua própria observância religiosa judaica, disfarçada com a capa de catolicismo.
Sua poesia reflecte a noção que a Inquisição seria um instrumento de D´us para trazer os marranos de volta à sua fé ancestral.




Fontes: http://topatudo.blogspot.pt/Blogue Eterna Sefarad e Rua da Judiaria

"O milagre de Fátima", cartoon de Henrique Monteiro





Granada






Jornadas temáticas da cultura hebraica

 O Centro Sefarad-Israel e o Instituto Darom de Estudos Hebraicos e Judeus, organizam as "I Jornadas Temáticas da Cultura Hebraica", de 8 a 23 de Maio em Granada.


Para mais informação:  http://www.institutodarom.org/



segunda-feira, 13 de maio de 2013





“Conviver com os sábios é tornar-se sábio; conviver com os tolos é tornar-se mau.”



Provérbios


Judiaria de Daroca - Espanha


Província de Saragoça, comunidade autónoma de Aragão.






sexta-feira, 10 de maio de 2013

"O fim do homem é a morte"




Olho para o mundo - e ele assemelha-se a um jardim
com as suas crianças de permeio, como erva.
Alguns, cuja memória é como fragrância do bálsamo, e outros, cujos rebentos são como feno.
Mas sobre todos a Morte empunha a sua foice, e a sepultura guardará esta colheita.
Contemplo os túmulos de outras eras, de dias antigos, onde pessoas dormem o eterno sono.
Não há inimizade entre estas gentes - não há inveja;
Não há amor nem há ódio;
E o meu pensamento, vislumbrando-os, falha em discernir o mestre do escravo.
Onde estão todos os túmulos de todos os homens que morreram na terra desde os dias de outrora ?
Uma sepultura é cavada sobre outra, e corpos são enterrados sobre corpos; 
em buracos na terra eles jazem juntos - os pedaços de cal e as pedras preciosas.


Moisés ben Jacob Ha-Sallah ibn Ezra

(Conhecido em árabe como Abu Harun Musa - 1060-1138), judeu de Granada. 
Foi  filósofo, linguista e poeta.





Ciclo de Conferências







Dia 14 de Maio, pelas 17h30, na Sociedade de Geografia de Lisboa
Fabrizio Lelli (Università del Salento)
Umanesimo portoghese e Italia: intellettuali ebrei lusitani e Rinascimento.


Dia 23 de Maio, pelas 18h30, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Miguel Rodrigues Lourenço (CHAM e CEHR)
Santo Ofício e cristãos-novos em Manila: legitimações locais da actuação inquisitorial nos finais do século XVI.


Dia 30 de Maio, pelas 18h30, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Manuela Santos Silva (FL - UL)
A Comunidade Judaica de Óbidos na Idade Média.




Fonte: Cátedra "Alberto Benveniste"


A frase da semana







"Demasiado tarde. São estas as palavras mais tristes de qualquer língua."



Inês Pedrosa


quarta-feira, 8 de maio de 2013

Bairro judeu de Hervás 



 


Miguel de Silveyra




Cristão-novo português nascido em Celorico da Beira, talvez no ano de 1580.

Poeta conceituado, estudou direito na Universidade de Coimbra e em Salamanca medicina e ciências naturais, formando-se em Espanha em 1608.
Viverá aproximadamente vinte anos em Madrid, partindo depois para Nápoles, onde servirá sob o comando do seu amigo, o vice-rei Ramiro Felipe de Guzman. Nesta cidade no sul da península itálica, Silveyra escreverá o seu poema mais famoso, um épico denominado "O Macabeo", publicado em 1638, narrando a história da personagem central da revolta contra os sírios selêucidas que ocupavam a terra de Israel.




Fontes: História de Portugal (Judeus, Inquisição e Sebastianismo) vol.VII, obra dirigida pelo professor João Medina e Wikipédia.


terça-feira, 7 de maio de 2013

"A avaliadora", cartoon de Henrique Monteiro





World Press Cartoon





World Press Cartoon no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra.
Em exposição estão algumas das melhores caricaturas do mundo.


segunda-feira, 6 de maio de 2013

Festival Internacional da Máscara Ibérica






De 9 a 12 de Maio - Rossio, Lisboa

Desfiles e exposições de máscaras, uma iniciativa original e única no seu género. Este festival é um espaço por excelência para se descobrir a cultura comum que existe entre Portugal e Espanha.




Actividades culturais



Cinemateca Portuguesa
De 6 a 11 de Maio







Fim de semana cultural nas 
Judiarias de Córdoba e Lucena







Mais informação aqui: http://destinosfd.blogspot.pt/






"O mundo subsiste apenas através da respiração das crianças que estudam a Torah".



Talmude


sexta-feira, 3 de maio de 2013

Shabat Shalom





Pintura de Joani Rothenberg


IX edição do JazzMinde






A IX edição do Festival de JazzMinde (Alcanena), vai realizar-se na antiga fábrica têxtil, nos dias 10, 11 e 12 de Maio.
Dia 10 actuam Messias & The Hot Tones, Otis Crand e os portugueses The Black Mamba.
Já no dia 11, chega a vez de Mário Delgado e os italianos Colou8 Jazz Orchestra subirem ao palco do JazzMinde, e por último, no dia 12 de Maio, actuam João Paulo Esteves da Silva e pela primeira vez em Portugal, o músico israelita Avishai Cohen.

Há paralelamente aos concertos outras artes como a pintura, dança, cerâmica e artes circenses.










Avishai Cohen





Os portugueses The Black Mamba


quinta-feira, 2 de maio de 2013

A frase da semana







"A vida é cheia de obrigações que a gente cumpre por mais vontade que tenha de as infringir deslavadamente."


Machado de Assis




IV Seminário de Formação em Castro Verde



Dia 18 de Maio de 2013