Número total de visualizações de página

terça-feira, 28 de junho de 2011

Vestígios e memórias do passado







Antiga rua da judiaria em Torres Vedras.




"Beco do Isaac", cidade de Santarém.



Fotografias de Manuela Videira e Carlos Baptista



segunda-feira, 27 de junho de 2011

"Como fazer férias de sonho de bolsos vazios", cartoon de Henrique Monteiro






Destaque literário




Um Bicho da Terra



De Agustina Bessa Luís.

Livro editado em 1984, retrata a vida de Gabriel da Costa, um homem nascido na cidade do Porto na segunda metade do século XVI. Costa era oriundo duma família de cristãos-novos. 



Filme "Capitão Alatriste", de 2006




Uma super produção do cinema espanhol, escrita e realizada por Agustín Díaz Yanes.

Tudo se passa durante as guerras que Espanha travou nos Países Baixos durante a primeira metade do século XVII. Um conflito desgastante pelo número de baixas em combate, e no estrondoso gasto da fazenda pública em sustentar uma guerra que a Espanha Imperial dificilmente poderia manter.
Portugal vivia nesta época sob o jugo do país vizinho, éramos lapidados em navios e armas, nossos territórios em África, Brasil e Ásia, constantemente atacados por holandeses e ingleses, não contentes com isso, Castela sujeitou-nos a cada vez mais impostos e ao recrutamento obrigatório no exército espanhol. Ironia ou talvez não, mas foram os cristãos-novos portugueses que estabelecidos em Madrid, terão sido os grandes responsáveis pela sustentação económica desta guerra na sua parte final,  uma vez que os cofres do rei Filipe IV e do Conde-Duque de Olivares, estavam já há muito vazios...


(Uma dessas famílias foram os Cortiços.)

Voltando ao filme, numa determinada passagem pudemos constatar a presença de um mercenário português, cristão-novo, e o engraçado, é que os camaradas espanhóis achavam que todos os portugueses eram meio-judeus.

Não se enganavam totalmente !!!

Um filme a visionar.

domingo, 26 de junho de 2011

Associação Portuguesa de Estudos Judaicos



http://2.bp.blogspot.com/-6kh5SS9lryc/TgIWBRxoEaI/AAAAAAAAAPg/eoxmRw1BrxM/s1600/CONF.%2BJORGE%2BMARTINS%2B5.JULHO.jpg



Cátedra de Estudos Sefarditas Alberto Benveniste


"A Estrela Oculta do Sertão"




 
Documentário de Elaine Eiger e Luize Valente (Brasil, 2005, 85m). Comentário de Bruno Feitler (Universidade Federal de São Paulo). 

No próximo dia 27 de Junho, pelas 18h, na sala de video da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Entrada Livre.

"Las Quejas de Ximena" - Música Sefardita







quarta-feira, 22 de junho de 2011

Efemérides


(22/06/1941)

A Wehrmacht dá início à invasão da U.R.S.S.
Dois milhões de homens foram 
utilizados na operação "Barbarossa".







(22/06/1940)

Após a derrota do exército francês frente aos alemães, a França assina um humilhante armistício.










A frase da semana



http://claudell2008.files.wordpress.com/2011/04/drummond-1.jpg



"Necessitamos sempre de ambicionar alguma coisa que, alcançada, não nos torna sem ambição."



Carlos Drummond de Andrade


domingo, 19 de junho de 2011

Humor


 

    
Um turco pediu dinheiro emprestado a um judeu.

Acontece que o turco gabava-se de nunca ter pago uma dívida sequer.
Por outro lado, o judeu nunca havia perdido um centavo em negócio nenhum.


Passa o tempo e o turco escapando e fugindo do judeu e este na peugada
do turco, até que um dia se cruzaram na taberna de um  alentejano e começaram uma discussão.


O turco, encurralado, não encontrou alternativa, pegou no seu revólver encostou à própria cabeça e disse:
- Eu posso ir para o inferno, mas não pago esta dívida!
E puxou o gatilho, caindo morto no chão.
O judeu não quis deixar o problema em mãos alheias, apanhou o revólver do chão,
encostou-o à sua própria cabeça e disse:
- Eu vou receber esta dívida, nem que seja no inferno!
E puxou o gatilho, caindo morto no chão.
O alentejano, que observava a cena, cheio de curiosidade, apanhou o revólver do chão, encostou-o à
sua cabeça e disse:
-  Ah ah ah !...., isto vai dar porcaria ! Tenho de ir ver.




 (Enviado pelo amigo Pedro Oliveira)

Figuras e factos







Rabino Abraão ben Meir Ibn Ezra (1090 - 1167), foi um famoso comentarista da Torá e uma das mais brilhantes personalidades
da "Idade de Ouro da Espanha Medieval". Durante a época em que este sábio judeu viveu, Espanha tornara-se no maior centro cultural judaico do mundo.
Abraão Ezra conseguiu harmonizar os princípios do judaísmo com o mundo da ciência e da filosofia, foi também um poeta litúrgico e secular, filósofo, gramático, tradutor, médico, matemático e astrólogo.
Entre os séculos X e XII,  destacam-se também os nomes de Ibn Gabirol, filósofo que introduziu o "Neo Platonismo" na Europa, o poeta Halevi, e os seus "Cantos de Sion", Samuel Ibn Nagdela, vizir do rei árabe de Granada, poeta e rabino de grande renome, ou o astrónomo Abraão Hanassi.
Esta pequena lista com os nomes que engrandeceram a fama de Sefarad ficaria incompleta, se não mencionasse o maior de todos eles, Moshe ben Maimon, mais conhecido por Maimónides.




Fontes: Revista Morashá  e jewish encyclopedia



sexta-feira, 10 de junho de 2011




O Meu Soneto 


 Em atitudes e em ritmos fleumáticos,
Erguendo as mãos em gestos recolhidos,
Todos brocados fúlgidos, hieráticos,
Em ti andam bailando os meus sentidos...

E os meus olhos serenos, enigmáticos
Meninos que na estrada andam perdidos,
Dolorosos, tristíssimos, extáticos,
São letras de poemas nunca lidos...

As magnólias abertas dos meus dedos
São mistérios, são filtros, são enredos
Que pecados d´amor trazem de rastros...

E a minha boca, a rútila manhã,
Na Via Láctea, lírica, pagã,
A rir desfolha as pétalas dos astros!.. 




Florbela Espanca, in "A Mensageira das Violetas"


quinta-feira, 9 de junho de 2011

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Pintores portugueses










Maria de Lourdes Ribeiro, mais conhecida por Maluda. 


(Pangim, Índia portuguesa, 15 de Novembro de 1934 - Lisboa, 10 de Fevereiro de 1999)





Lançamento a 4 de Junho de 2011, 22h.00 - Clube Literário do Porto‏








mulheresMARRANASwomen
Bonita, a Mona Lisa Marrana/the Marrano Mona Lisa?


Apresentação/Presentation- Alexandre Teixeira Mendes, author of Barros Basto, A Miragem Marrana, and a co-founder of Ladina



Bonita é o primeiro livro de uma colecção de histórias de sete mulheres, vítimas da Inquisição Portuguesa (1536-1821). Esta série bilingue, intitulada “mulheres MARRANAS women”, conta as histórias daquelas mulheres, reveladas nas transcrições oficiais dos arquivos da Inquisição alojados na Torre de Tombo em Lisboa.
Fernanda Guimarães fez a transcrição dos originais do arquivo, escrito por notários da Inquisição e, Manuel Azevedo traduziu as transcrições para Inglês com comentários explicativos e históricos. A esta obra foi adicionado um glossário. A versão em Português contém um prefácio de Paulo Lopes, presidente da Associação Cultural dos Almocreves de Carção, berço da Bonita. Esta associação está actualmente a construir um museu Marrano em Carção. (http://almocreve.pt/). E as receitas provenientes do lançamento do livro serão doadas para esse mesmo museu. O prefácio em Inglês é da autoria de Manuel Azevedo.
Fernanda Guimarães é investigadora-adjunta da Cátedra de Estudos Sefarditas Alberto Benveniste da Universidade de Lisboa, desde a sua criação. Colabora com vários jornais e é co-autora de seis livros sobre a Inquisição Portuguesa. Por sua vez, o Comendador Manuel Azevedo é um advogado Açoriano, Luso-Canadiano, e co-fundador da Ladina, uma sociedade sem fins lucrativos com sede no Porto dedicada ao resgate da memória dos Marranos Judaicos de Portugal.
A publicação deste livro foi possível graças à contribuição de muitas pessoas e ao generoso apoio financeiro do Sr. Yaacov Gladstone.




quarta-feira, 1 de junho de 2011

Yom Yerushalayim




Dia da Reunificação da cidade de Jerusalém.
Foi em 1967, durante a Guerra dos Seis Dias.





















Fotos: www.jewishpress.com





A frase da semana


Amin Maalouf"Quando um país está mergulhado no marasmo, pode sempre tentar-se emigrar; quando todo o planeta está ameaçado, não existe opção de ir viver algures. Se não queremos resignarmo-nos à regressão, tanto para nós próprios como para as gerações vindouras, devemos tentar inflectir o rumo das coisas."  




 Amin Maalouf


Conferência







 Conferência de Maria Filomena Barros (Universidade de Évora) 

"As minorias e a Cristandade: Judeus e Muçulmanos no Portugal Medieval" 

Dia 2 de Junho, pelas 18.30h, no Anf. III da Faculdade de Letras da Un. de Lisboa
Conferência integrada no Ciclo 2011.






Canções Sefarditas de Salónica